Sexo como uma reivindicação de publicidade

Sexo como uma reivindicação em publicidade não só não vende mais, mas começou a prejudicar as empresas ou marcas de primeira classe que o utilizam. Na antiguidade, era um assunto muito utilizado pelas empresas de marketing, no entanto, atualmente não é mais válido.

A desculpa do uso do sexo para chamar a atenção na publicidade saiu de moda. Embora tenha trabalhado durante muito tempo e tenha sido um recurso muito utilizado e sobretudo explorado por diferentes marcas e empresas que lançaram os seus produtos no mercado, não é um recurso viável de acordo com adultguia. Nesse sentido, é importante mencionar que o sexo parou de vender e não pode ser uma ferramenta utilizada na publicidade, pois simplesmente deixou de atrair a atenção, de forma positiva.

As estatísticas mostram que o sexo não vende mais

Precisamente, um estudo de mercado mostra atualmente como os consumidores respondem negativamente à publicidade que contém uma alta porcentagem de insinuações sexuais. As estatísticas mostram que o sexo não é mais vendido, portanto, as empresas de marketing não o usam mais como um recurso. Precisamente, a agência de publicidade Ameritest realizou um estudo de mercado no qual um anúncio que usava a nudez de um modelo não tinha o impacto esperado.

Desta forma, o estudo revela que os espectadores indicaram que o anúncio foi ofensivo e irritante. O anúncio não só não teve o efeito esperado, mas também fez com que os consumidores tivessem uma experiência negativa em relação à marca.

A reificação das mulheres foi deixada para trás

Os novos padrões de consumo e os valores que a sociedade manipula são absolutamente diferentes em comparação com o que estava em vigor há muito tempo, portanto, usar as mesmas ferramentas ou recursos de marketing acaba sendo absolutamente obsoleto.

O avanço dos direitos das mulheres no último século não só tem sido notável, mas também ajudou a posicionar-se na sociedade de maneira igual com o sexo oposto; portanto, a ideia de objetificação é absolutamente errada.

Qualquer empresa ou campanha de marketing que não entende o que são as novas regras do jogo e qual o lugar de poder que as mulheres têm hoje em dia, não será capaz de atingir o público consumista que chegou no passado.

Os consumidores não aceitam mais que as mulheres sejam sexualizadas e se transformem em meros objetos de desejo, portanto, a nudez na publicidade não tem mais significado. O sexo não mais vende é uma realidade para a qual a propaganda deve se adaptar para evoluir ou simplesmente ser marginalizada pela sociedade.

Felizmente, estamos em uma sociedade cada vez mais avançada, onde os estereótipos sexistas não são tão importantes quanto nos tempos passados. Já são horas que as mulheres se sentem confortáveis e valorizadas novamente, em vez de como um mero objeto sexual.